21
ago

0

Workshop de Constelações Familiares no Judiciário: Direito Sistêmico reúne estudantes em Teresina

Nesta terça-feira (20), foi realizado no auditório da Faculdade Cesvale, o “Workshop de Constelações Familiares no Judiciário: Direito Sistêmico”, através do Núcleo de Soluções Sistêmicas em parceria com o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) e o Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc).

A “constelação familiar” consiste em um método no qual são utilizadas técnicas específicas por meio de dinâmicas feitas em grupo, com a finalidade de evitar que conflitos desta natureza tornem-se ações judiciais em decorrência da falta de entendimento entre as partes em uma determinada pendência. “O Workshop de Constelações Familiares que tem a importância de levar esse tema para a população, para a sociedade e também para o público acadêmico, tem técnica usada em várias áreas do conhecimento e mais recente, a última área em que a constelação vem se desenvolvendo é na área do judiciário”, explica facilitadora e terapeuta integrativa Adriana Queiroz.

Com a presença de mediadores judiciais e extrajudiciais, advogados, docentes e acadêmicos, o diretor do Curso de Direito da Cesvale, Dr. Leonardo Airton, mencionou a importância desse estudo. “A modernização do curso de Direito está trazendo novo universo e, neste contexto, estamos procurando debater e construir uma nova forma de se fazer com que a justiça chegue e seja resolvida”, diz.

De acordo com a acadêmica do 6º período de Direito, Paula Danielle de Carvalho, essa abordagem é imprescindível na compreensão do ser humano. “A forma de se dirigir, entender e orientar para um caminho correto por meio da mediação da conciliação é o início de uma relação mais amigável, buscando a resolução de conflitos no âmbito do contexto familiar de cada participante”, menciona.

No Piauí, as práticas de Constelação Familiar vinculadas ao projeto “Leis Sistêmicas a serviço da (Re) Conciliação” são realizadas uma vez ao mês no Auditório Pleno do TJ-PI e já vem dando resultados satisfatórios. “Nós temos um projeto que está em vigor no Piauí e queremos que as pessoas saibam mais, pois as constelações sistêmicas constituem um ramo da filosofia prática e temos bons resultados, são acordos e reconciliações e de liberações de pessoas que seguem o seu caminho e resolvem suas questões para além de um conflito”, finaliza Adriana.